A calvície está no DNA?

Você provavelmente já ouviu que se o seu avô é careca, você também será!

A hipótese é mais ou menos verdade, pois a Calvície de padrão masculino (alopecia androgênico) é genética. Um estudo demonstrou que 79% da calvície é hereditária, além disso o gene dos receptores andróginos (AR) pode ser encontrado no cromossomo X. Em um trabalho de pesquisa da Universidade de Bonn, o cromossomo X também carrega outros fatores biológicos como a sinalização da melatonina, diferenciação de células adiposas e as fases de crescimento do cabelo.

Os homens possuem os cromossomos X e Y, enquanto as mulheres têm dois cromossomos XX. Quando uma característica é passada para o cromossomo X nos homens, a probabilidade dela se expressar é maior.

A calvície só vem da genética?

Mesmo que haja tendências de calvice na sua família, ela não é responsável exclusivamente pela calvície. Existem diversos outros fatores que podem causar calvície.

Caso perceba perdas de cabelo com frequência, procure imediatamente um médico.

Quais são alguns fatores não hereditários que podem levar à perda de cabelo?

  • 1

    Medicamentos: Os tratamentos de quimioterapia;

  • 2

    Doenças auto-imunes: lúpus, alopecia areata e doença de Hashimoto;

  • 3

    Estresse.

Esses fatores não podem ser tratados pelos medicamentos que ele oferece e, nos casos específicos de eflúvio telogeno e tricotilomania, podem exigir assistência psicológica ou psiquiátrica.

Como evito a queda de cabelo hereditária?

Infelizmente, você não pode simplesmente excluir o gene careca. Se você começar a sentir sinais de perda de cabelo, no entanto, existem etapas que você pode fazer para evitar que ela se agrave.

A calvície hereditária é causada pelo DHT, um hormônio relacionado a testosterona. O DHT destrói o folículo capilar, resultando assim na perda de cabelo.

Atualmente existem diversos tratamentos para amenizar os efeitos do DHT.

Veja outros posts